quarta-feira, 19 de abril de 2017

Levando em consideração

"Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro" (Mateus 25:6).

As histórias de Jesus, conhecidas de parábolas, sempre tem algo a nos ensinar. A parábola das Dez Virgens também. Nela, encontram-se dez mulheres que estão à espera do esposo. As mulheres representam de modo em geral à igreja e o esposo é Jesus. São as dez virgens divididas em dois grupos: cinco denominadas de prudentes, as outras cinco de loucas; indicando no meu ponto de vista, a igreja que vai ter o encontro com o Senhor e aquela que não vai ter.

Mas o que fez, segundo essa história, a classe das prudentes e das loucas? As prudentes levaram o azeite consigo, enquanto as outras não levaram. E no exato momento, que as que estavam despreparadas rejeitaram ao princípio a necessidade do azeite em reserva, veio depois o desapontamento pela falta dele. Aí não adiantou se prepararem na hora errada, quando a oportunidade havia se encerrado.

Uma ilustração de grande revelação como essa, deve nos despertamos para agir em conformidade com as normas das Sagradas Escrituras, e de maneira alguma aos padrões deste mundo corrompido pelo pecado. Está na hora de despertarmos do profundo sono.

Para entender melhor o impacto, imagine isso: você comprar algo para pagar depois, e no dia certo a pessoa que vendeu não comparece, sem dar aviso. E com passar dos dias, a tentação de gastar o dinheiro surge, e acaba gastando... Não demora muito, a pessoa aparece para receber. Que situação, não é verdade?! Sendo constrangedor, e pior, terrível! Para, pense, reflita!  Assim como gastar o dinheiro comprometido é arriscado, ignorar a comunhão é fatal, sem ao menos saber que custará a perda da sua salvação. E como o ser humano está distante do Criador, andando a passos largos para a perdição! Dificilmente tem o amplo conhecimento sobre o recado que Daniel recebeu: "Tu, porém vai até o fim" (Daniel 12:13). Estão agindo como se nunca fosse dar conta ante o tribunal de Deus.

Outro aspecto está em uma das batalhas dos israelitas contra os filisteus, e Israel se via em aperto. Naquela época o Sacerdote e profeta Samuel estava designado para função do sacrifício, invocando o nome do Senhor em favor do povo. Diante da guerra, o sacerdote deu para o rei Saul um prazo de sete dias para estar em Gilgal. Quando os dias estavam contados, o rei não teve paciência, e ele mesmo ofereceu o sacrifício; atitude esta não aprovada, pois somente era permitido aos sacerdotes consagrados. O ponto culminante dessa história está situado que logo após o sacrifício realizado por Saul, Samuel chega. O que eu quero que você entenda, formando uma ponte com a parábola das Dez Virgens, é sobre ser pego de surpresa, sem preparo, sendo reprovado.


Existem mais coisas que nos ensina quanto ao preparo: uma planta bonita demais, mas sem ser regado constantemente, o futuro será desagradável. Referente ao carro, logo vamos aprendermos ricos valores. Para usarmos ele, será necessário o tanque com combustível, e são indispensáveis os reparos, e até a checagem dos documentos, para ver se estão em dia, em ordem. Tudo para trazer mais segurança a você e ao veículo. E isso tem uma ligação tremenda com o lado espiritual. Experimente viver um momento de comunhão apenas para o dia de hoje, esperando que dure para sempre. O resultado dirá que é impossível, já que para viver uma vida abundante, em todo o instante a comunhão com Deus tem que ser preservada e aprofundada; um relacionamento diário.

E na viagem para o céu, quero lhe alertar mais uma vez, para levar em consideração aquilo que você não tem dado a mínima importância para chegar ao destino; tipo: amar os inimigos. Do contrário, no céu você não entra!

Sua decisão hoje!

"O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho" (Marcos 1:15).

As coisas estão fluindo sem freio nesse complexo universo. As tecnologias estão avançado e proporcionando inúmeras facilidades. No entanto nesse grandioso cenário, existe uma palavra que em muitos corações não foram agregadas de maneira correta. Tal palavra se chama decisão. Ela que é bastante útil, passa ser inútil se for utilizada de uma forma inconveniente, imprópria. E por quê? Porque as decisões que estão sendo tomadas nos dias atuais, são precipitadas, anti-bíblicas, imundas. Mas existe a decisão precisa, edificante e necessária; e esta, está associada com a atitude de aceitar a mensagem do evangelho hoje, agora. O triste fato, é que revela que a humanidade está ignorando completamente ou adiando a decisão a ser feita. Só que na verdade, a cada oportunidade apresentada que for correspondida com um "depois" terão as consequências. Um não para a mensagem de Cristo, pode te colocar no leitor de enfermidade, em grandes dores, que jamais queiras passar. 

Sabe, você tem que se abrir ao Salvador nesse exato momento, sem mais perca de tempo, pois o amanhã não lhe pertence. Note esse versículo de relevância em Hebreus 4:7: "Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações". Saiba também, que Jesus está pedindo continuamente para entrar em sua vida, de acordo Apocalipse 3:20: "Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo." Permita Ele fazer morada, permita sim. Ouça o Senhor falando no seu íntimo: "Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos observem os meus caminhos" (Provérbios 23:26). 

Eis a hora de se entregar inteiramente, sem reserva. Não tenha receio do que os "amigos" pensarão da sua escolha. O importante, é que Jesus promete estar com você até o último segundo, se O aceitar verdadeiramente. Em contrapartida, se o receio tomar conta, e pela vergonha rejeitar a Cristo, esteja ciente desse recado: "Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus" (Mateus 10:33). 

É muito bom dormir e acordar com vida. Lamentável é, quando isso deixa de acontecer. Então, o tempo de se arrepender dos pecados está sendo oferecido espontaneamente. Além desse tempo dado, não há outro. A iniciativa fica por sua conta. Basta querer...

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Um Deus Grande!

Um Deus Grande!
"Eis que Deus é muito grande, contudo a ninguém despreza; grande é em força e sabedoria" (Jó 36:5).

Mesmo com o seu infinito poder e majestade, o Criador jamais age de forma imprópria, injusta. Frequentemente vemos pessoas que alcançaram um nível maior, e daí em diante se esqueceram do seu passado, e começaram a desprezar até os seus pais. Depois que o nível de conhecimento cresceu, a vida financeira melhorou, perderam toda humildade. Mas o Senhor que é tão soberano, tem uma atitude bem diferente dessas. Ainda que o seu braço seja forte, usa para levantar os caídos e consolar os aflitos. O mesmo Senhor aprendeu nesta terra, que sendo Rei Eterno deveria primeiro servir, em vez de ser servido. Ele disse aos seus discípulos: "Ora, se eu Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros" (João 13:13). Disse mais: "Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos" (Marcos 10:45). 

O apóstolo Paulo comentou mais tarde, essa realidade presente no Messias: "De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e achando na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre Todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor para glória de Deus Pai" (Filipenses 2:5-11). 

Se o próprio Redentor fez diferente do mundo corrompido pela soberba; por que não seguirmos o seu exemplo de retidão?